top of page

Fundos Imobiliários: O que são e quais os tipos.

Os Fundos Imobiliários (FIIs) têm se destacado como uma opção atrativa para investidores que buscam diversificar suas carteiras e aproveitar os benefícios do mercado imobiliário. Esses fundos são veículos de investimento que reúnem recursos de diversos cotistas com o propósito de alocá-los em ativos imobiliários variados, como escritórios, galpões, shoppings, CRIs, LCIs, debêntures, entre outros.

 


fiis

O que são os FIIs, e como funcionam?

 

Os FIIs são estruturados na forma de condomínio fechado, o que impede que os investidores resgatem suas cotas a qualquer momento, proporcionando uma dinâmica única em relação a outros fundos de investimento. As transações ocorrem na Bolsa de Valores brasileira, a B3, onde os investidores podem comprar e vender cotas entre si, sem influenciar diretamente o patrimônio do fundo.

 

A remuneração dos cotistas está atrelada à quantidade de cotas que possuem. Por exemplo, se um FII anuncia um rendimento de R$ 10,00 por cota e o investidor possui 100 cotas, seus rendimentos seriam de R$ 1000,00. Assim, os FIIs representam uma forma acessível para os investidores participarem do mercado imobiliário e desfrutarem dos resultados.

 

O gerenciamento estratégico dos FIIs é atribuído a um gestor, responsável pelas decisões relacionadas aos ativos do fundo, enquanto um administrador cuida dos aspectos financeiros e legais. Dessa forma, os cotistas podem focar na escolha de bons fundos imobiliários, deixando a gestão operacional nas mãos de profissionais qualificados.


 

A captação de recursos e tipos de FIIs.

 

Uma dúvida comum é como os FIIs captam recursos iniciais ou recebem novos aportes se as transações ocorrem entre os próprios investidores. A resposta está nas ofertas públicas, conhecidas como emissões de cotas. Similar a uma Oferta Pública Inicial (IPO) para ações, os FIIs passam por um processo de IPO para receber o aporte inicial. Posteriormente, podem realizar follow-ons para captar mais recursos e expandir suas operações.

 

Existem diversos tipos de FIIs, cada um com características específicas que atendem a diferentes perfis de investidores. Vamos explorar alguns deles:

 

1. Fundos imobiliários de escritórios: Investem predominantemente em ativos comerciais, como escritórios, salas comerciais e lajes corporativas. A diversificação nesse setor reduz o risco de impactos significativos causados por vacâncias ou inadimplências.

 

2. Fundos imobiliários logísticos e industriais: Concentram-se em galpões utilizados para armazenamento e produção. Esses ativos muitas vezes possuem contratos de longo prazo, proporcionando previsibilidade nos aluguéis.

 

3. Fundos imobiliários de shoppings: Investem em participações de shoppings, oferecendo a oportunidade de se tornar sócio de empreendimentos consolidados e de alto padrão. Além dos aluguéis fixos, esses fundos recebem uma parte das vendas dos lojistas.

 

4. Fundos imobiliários de renda urbana: Englobam imóveis em centros urbanos, como lojas, restaurantes, agências bancárias e faculdades. Esses fundos são mais amplos e híbridos, consolidando diferentes setores em FIIs híbridos.

 

5. Fundos de papel: Investem em dívidas imobiliárias, como CRIs e LCIs. Apesar de não serem investimentos diretos em imóveis físicos, essas dívidas são lastreadas em ativos imobiliários, proporcionando segurança.

 

6. Fundos de fundos: Investem em cotas de outros FIIs, permitindo aos investidores uma diversificação instantânea, terceirizando as decisões de investimento para gestores profissionais.

 

7. Fundos imobiliários de desenvolvimento: Investem na construção de imóveis para venda posterior. Esses fundos podem ter características diferentes, distribuindo ou não rendimentos durante o período de desenvolvimento.

 

8. Outros setores: Existem FIIs que investem em diversas outras áreas, como fazendas, residências, hospitais, agências bancárias, silos, entre outros.

 


Conclusão


Os Fundos Imobiliários se apresentam como uma alternativa versátil e acessível para os investidores ingressarem no mercado imobiliário. Ao entender os diferentes tipos de FIIs e suas características, os investidores podem tomar decisões mais informadas, alinhadas aos seus objetivos e tolerância ao risco. Com a diversificação proporcionada pelos FIIs, é possível construir uma carteira sólida e potencializar os ganhos no longo prazo.

8 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page