top of page

O que é COE e quais são as vantagens desse investimento?

O universo financeiro oferece diversas possibilidades de investimentos para quem deseja otimizar os seus lucros. Com as novas tecnologias e métodos que surgem no mercado, diferentes tipos de investimentos podem ser explorados de acordo com cada objetivo e perfil de investidor.

Neste artigo, você vai conhecer o Certificado de Operações Estruturadas, mais conhecido como COE e entender como ele funciona no mercado. Além disso, você irá compreender a natureza híbrida deste investimento que combina características de renda fixa e variável e descobrir quais são as principais vantagens de investir em COE. Boa leitura!




O que é COE?


O Certificado de Operações Estruturadas (COE) é um tipo de investimento brasileiro relativamente recente no mercado de capitais e que combina algumas características e aplicações de renda fixa e de renda variável em um só. Regulamentado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em 2013, esses conjuntos de ativos podem ter Certificados de Depósito Bancário (CDB) semelhantes aos Fundos de Investimento, os quais são classificados como renda fixa. No entanto, esse sistema de investimento possui um valor mínimo de investimento, data de vencimento e indexador definido. Além dessas características, os COEs apresentam aos investidores diversos cenários de ganhos e perdas e, por isso, é considerado um investimento mais conservador e previsível, ideal para investidores iniciantes. Para alguns economistas, o COE é considerado um produto de investimento complexo. Contudo, ele tem ganhado cada vez mais adeptos.


Como o COE funciona?


Os Certificados de Operações Estruturadas (COEs) são emitidos pelos bancos e registrados na B3, antiga Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos Privados (Cetip). A base para o funcionamento desses certificados são os títulos subjacentes aos quais eles estão vinculados, ou seja, os seus derivativos e retornos estão relacionados ao desempenho de outros ativos. Os COE podem ser ofertados publicamente, mas também podem passar por corretoras, contudo, essas instituições precisam emitir o Documento de Informações Essenciais (DIE) contendo informações e explicações sobre o produto, como previsão de pagamentos, riscos, garantias, prazos e expectativas de lucros. Os custos e taxas nem sempre vão estar presentes nos COEs, mas algumas instituições podem cobrar taxas para realizar as negociações


Os COEs são considerados investimentos flexíveis em função das diferentes possibilidades de estratégias que podem ser utilizadas. A rentabilidade, no entanto, varia de acordo com o tipo de aplicação que é realizada (renda fixa ou moedas, por exemplo).


Para compreender melhor o funcionamento dos COEs, confira os dois grupos em que eles são divididos:

Valor nominal protegido: Os COEs deste grupo garantem que, no mínimo, o valor que foi investido inicialmente seja devolvido ao investidor. Essa condição independe do desempenho negativo que os ativos de referência do produto pode ter. Por isso, começar a investir nesta categoria pode ser uma opção para que está começando sua trajetória de investimento, no entanto, é importante destacar que os lucros das aplicações podem ser muito pequenos.


Valor nominal em risco: Os COEs classificados como Valor Nominal em Risco não oferecem nenhuma garantia, no entanto, a lucratividade obtida pode ser maior.


Quais são as vantagens?


Investir em uma modalidade recente no mercado pode gerar muitas dúvidas e inseguranças. Por isso, trouxemos as principais vantagens que os COEs oferecem para os investidores.

O principal e mais conhecido benefício de investir em COE é a flexibilidade que ele oferece com os ativos de referência variados que atendem a diferentes necessidades e perfis de investidor. E para quem deseja diversificar a sua carteira de investimentos, os COEs também podem ajudar e muito! Com ele, o investidor pode fazer aplicações em diferentes mercados com o mesmo produto e fugir dos investimentos tradicionais. Além disso, os COEs também possuem algumas características que são muito interessantes para investidores mais conservadores e inexperientes, entre elas, a redução de riscos, a segurança e as possibilidades de bons resultados mesmo em cenários de dificuldade para o mercado. Além disso, a garantia de receber de volta o investimento inicial e a previsibilidade dos rendimentos são fatores que conquistam diferentes perfis de investidores.


Como investir em COE?


Agora que você já sabe como os COEs funcionam e conhece as vantagens de investir neles, talvez você se pergunte: como investir em COE? Por isso, vamos te dar algumas dicas essenciais para começar a colocar os seus investimentos em prática!

O primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora. Depois, você deve escolher os COEs nos quais você quer aplicar o seu dinheiro. Avalie todos os riscos e leia os Documentos de Informações Essenciais (DIE) com muita atenção. Depois disso, é só transferir os recursos e começar a investir!


 

A nossa dica principal é: não faça isso sozinho! O COE é uma ótima modalidade de investimentos, mas precisa ser utilizado de forma estratégica e inteligente. Portanto, procure uma equipe de profissionais qualificados para te ajudar a identificar as melhores oportunidades dentro dos COEs e te orientar nas suas escolhas de investimentos. Na KAT Investimentos, nosso atendimento personalizado e individual permite que você tome as melhores decisões para otimizar os seus lucros de forma segura e eficaz. Além disso, a KAT Investimentos simplifica o processo de investimentos e te ajuda a conquistar autonomia financeira e lucratividade.

Então, já sabe, né?! Não tenha medo de se aventurar pelo universo financeiro. Com a KAT, sua trajetória de sucesso é garantida!

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page