top of page

O que é inflação e como ela pode te afetar?

Você provavelmente já ouviu falar sobre a inflação nos noticiários, certo?!
Mas, afinal, o que é inflação?


A inflação é um aumento generalizado nos preços dos bens e serviços de uma economia. No Brasil, o indicador oficial da inflação é o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), o qual é responsável pelo balanço entre a variação dos preços e do consumo dos brasileiros. Quando a inflação sobe, os preços aumentam e o poder de compra por unidade de moeda diminui. Na prática, isso significa que quanto maior a inflação, menor é o equilíbrio entre o que a população ganha e gasta.


Neste artigo, você vai compreender de uma vez por todas o que é a inflação, quais são os tipos de inflação que existem e quais são os motivos que causam e favorecem o aumento e a diminuição desse fenômeno. Além disso, você irá descobrir quais são os efeitos da inflação sobre a economia geral e sobre a sua vida financeira pessoal. Com a KAT, você compreende o universo financeiro de forma simples e descomplicada. Tenha uma boa leitura!



Quais são os tipos de inflação?

O conceito de inflação é o mesmo no mundo todo. No entanto, existem algumas subclassificações para os diferentes tipos de inflação. Confira abaixo os 5 principais tipos de inflação que existem no mercado.


Inflação de custos: A inflação de custos acontece quando os custos de produção como salários, matriz energética e matérias-primas sofrem um aumento que é refletido nos preços dos produtos e serviços. Para exemplificar, podemos pensar no Petróleo. Quando o preço internacional do petróleo aumenta, os custos de produção de diversos produtos e empresas também são elevados por consequência.


Inflação de demanda: A inflação de demanda é o tipo mais comum e discutido no mercado atual. Ela acontece quando a demanda por produtos e serviços supera a oferta disponível no mercado. As variações desse tipo de inflação estão relacionadas às variações de renda da população, pois, quanto maior a renda, maior o poder de compra e a demanda por bens e serviços.


Inflação estrutural: A inflação estrutural está relacionada ao aumento dos preços em função da deficiência da infraestrutura e da cadeia produtiva. Em 2018, por exemplo, os brasileiros enfrentaram um cenário de inflação estrutural causado pela Greve dos Caminhoneiros. A greve afetou de forma significativa os setores de logística, transporte e infraestrutura do país causando um aumento generalizado nos preços de diversos produtos.


Inflação inercial: O termo “inflação inercial” remete à ideia de inércia. No contexto econômico, ela diz respeito a um processo automático de alimentação dos preços. A inflação apresenta certa estabilidade, sem aceleração inflacionária. É um processo associado à chamada “memória inflacionária” que acontece de acordo com as expectativas do mercado em relação aos preços.


Inflação monetária: A inflação monetária é um fenômeno causado pelo volume exacerbado de dinheiro por parte do governo. Se a quantidade de dinheiro supera os produtos e serviços que circulam no mercado, o aumento dos preços é uma forma de tentar equilibrar o cenário econômico. Um fator que pode favorecer essa condição é a troca ou emissão de moedas feita de forma não inteligente por parte do governo.



Quais são as causas da inflação?

Existem diversas causas para a inflação no mercado. Cada uma delas está relacionada a um topo de inflação. No entanto, existem alguns motivos comuns a todos os tipos de inflação. Como vimos anteriormente, o aumento da demanda por bens e serviços e o aumento dos custos de produção são fatores que elevam a inflação. A política monetária adotada pelo governo para controlar e estimular a economia também pode levar a um aumento da inflação. Além disso, cenários de crises econômicas, guerras ou pandemias podem afetar diretamente a inflação de um país.



Como a inflação afeta pode te afetar?

A partir do momento em que compreendemos a inflação como um fenômeno socioeconômico, podemos nos questionar sobre os efeitos que ela exerce sobre a economia e sobre a vida das pessoas.


O principal resultado do aumento da inflação é a diminuição do poder de compra dos cidadãos, algo que vai além dos preços. O poder de compra não deve ser resumido apenas à comparação entre os preços e o valor das moedas. Uma população sem poder de compra é uma população sem qualidade de vida, ou seja, quanto maior a inflação, menor é a qualidade de vida dos brasileiros, principalmente, quando falamos dos brasileiros em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Ao pensar sobre os efeitos da inflação na economia como um todo, destacamos a incerteza e a falta de estímulos aos investimentos no país que prejudicam o desenvolvimento econômico. Além disso, o custo da dívida também pode aumentar em função da inflação.


Como evitar os efeitos da inflação?

Sabemos que a inflação é um fenômeno econômico que pode ser evitado por meio de iniciativas governamentais. Ter uma boa política monetária e fiscal, adotar medidas de controle sobre os preços e pensar em uma política cambial estratégica são fundamentais para conter a inflação. Entretanto, sabemos que alguns fatores externos podem fazer com que a inflação seja inevitável. Nestas circunstâncias, não se preocupe! A KAT Investimentos vai te ajudar a se proteger dos efeitos da inflação.


Nossa equipe de profissionais especializados irá te orientar nas melhores práticas e decisões financeiras para te poupar da preocupação. Entre em contato com a KAT e contrate nossa assessoria financeira para descobrir os melhores investimentos e opções para driblar a inflação e construir uma trajetória de sucesso no universo financeiro!

28 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 commentaire


Invité
29 août 2023

Excelente artigo !!!

J'aime
bottom of page